quarta-feira, 24 de outubro de 2007

DO VELHO OURIVES ou (RECORDAÇÕES DO INFINITO)


Eis que mãos habilidosas trabalham. Não perturbem a poíesis em processo.
Em seu estúdio, o ourives trata o metal bruto e o transforma. O jovem casal segue ansioso do lado de fora. Enquanto isso, a fina ferramenta do artesão vai grafando no metal da aliança os anseios mais desprendidos.
Nos sulcos feitos no metal ficam letras, nomes e datas. Mais que isso, como tatuagem na pele, o metal se torna único porque sonhos singelos assim o querem ver. E o velho ourives trabalha.
Com cuidado o nome dele é feito no metal dela e o nome dela é feito no metal dele. A data importante do início de tudo é posta cuidadosamente após o nome. Tudo foi consumado e a aliança se impregnou de história.
O experiente ourives termina cuidadosamente o polimento e o trabalho chega ao fim. Então, chama seu ajudante e diz:
- Está feito. Onde está o casal?
- Não há nenhum casal aqui, é muito cedo, ainda estou varrendo a joalheria e abrirei as portas em dez minutos.
- Então ninguém me aguarda?
- Não creio.
E o velho ourives logo entendeu. Pegou as alianças, trancou seu estúdio, despediu-se e voltou para casa.
Quando o avistou, sua mulher logo estranhou.
- Não deverias trabalhar hoje?
- Não. O que devo é entregar-te este presente.
- Novas? Ficaram lindas. E como brilham!
- Têm o mesmo brilho de cinco décadas atrás. Vês a data?
- Sim, é verdade. Nada mudou. Continuas o mesmo broto de antes.
- Ah! Obrigado! Mas sei que já não dou mais pra isso.
- Estás errado, pois conquistaste a mim a cada dia, como um eterno namorado.
- Então, és feliz?
- Sim, muito! Sabes disso.
-Pois fizeste feliz também a mim. É como se o tempo não tivesse passado. Lembras de quando...
- Sim, é hoje...

Rafael Guerreiro

5 comentários:

Const?ncia das Incertezas disse...

Rafa, lindo texto!
Não poderia ser diferente tendo o amor como inspiração.
Mas, pensando bem, o que não tem o amor como inspiração?
Até os contos mais trágicos podem ser fruto de um (des)amor....rsrs...parabéns!
bjus

René Moraes - Ele mesmo. disse...

Guerreiro!
eu passei o e-mail errado, foi mal!
o e-mail é esse:
julianna@comerciodafranca.com.br

eu já avisei q vc ia entrar em contato com ela
abs

dracolg disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
gustavo disse...

belo círculo...
a imagem, o texto e a imagem.
parabéns, cara!
bom mesmo

René Moraes - Ele mesmo. disse...

rafa... ontem (01/11) os caras do comércio me ligaram atrás de vc...
eu não tenho seu telefone nem e-mail
dá uma pista de onde vc tá rapaz!
abs